Burnout: a doença que te impede de trabalhar

A Síndrome de Burnout é um distúrbio que faz com que o funcionário fique tão exausto do trabalho que precise se afastar do ambiente que o fez sofrer. Também conhecida como síndrome de burnout.

Portanto, neste artigo, quero dizer algumas palavras diretamente a vocês, trabalhadores exaustos! Infelizmente, o diagnóstico da síndrome de burnout não é o começo, é um gatilho para uma série de fatores, situações e doenças que você vivenciou ao longo dos anos.

Se você é constantemente alvo de abuso, assédio moral, excesso de trabalho e se sente péssimo só de pensar no seu trabalho, continue comigo até o fim, você pode estar sofrendo da Síndrome de Burnout! Agora, se você mora com alguém que está passando por um esgotamento, leia tudo o que trago e ajude quem precisa compartilhando essas informações.

É apenas o excesso de trabalho que te deixa doente. Isso é muito comum entre profissionais como médicos, enfermeiros, professores, policiais, jornalistas, etc., que trabalham sob pressão e carregam pesadas responsabilidades todos os dias.

Burnout vem do inglês, “burn” significa queimar e “out” significa exterior. O transtorno também pode ocorrer quando os profissionais planejam ou são guiados por metas de trabalho muito difíceis, caso em que uma pessoa pode achar que, por um motivo ou outro, não tem habilidade suficiente para alcançá-las.

Sintomas de burnout

Os sintomas que receberam maior atenção foram: nervosismo, sofrimento psíquico e problemas físicos como dor de estômago, cansaço excessivo e tontura. Estresse persistente e relutância em levantar ou sair da cama podem indicar um ataque.

Os principais sinais e sintomas que podem indicar a Síndrome de Burnout são:

  • Cansaço excessivo, físico e mental;
  • Dor de cabeça frequente;
  • Alterações no apetite;
  • Insônia;
  • Dificuldades de concentração;
  • Sentimentos de fracasso e insegurança;
  • Negatividade constante;
  • Sentimentos de derrota e desesperança;
  • Sentimentos de incompetência;
  • Alterações repentinas de humor;
  • Isolamento;
  • Fadiga.
  • Pressão alta.
  • Dores musculares.
  • Problemas gastrointestinais.
  • Alteração nos batimentos cardíacos.

Tratamento

O tratamento da síndrome de burnout é essencialmente psicoterapêutico, mas também pode envolver medicamentos (antidepressivos e/ou ansiolíticos). Os resultados geralmente são vistos dentro de um a três meses, mas podem durar mais, dependendo da situação.

Mas também ajuda se você mudar suas condições de trabalho e, acima de tudo, seus hábitos e estilo de vida. Atividade física regular e exercícios de relaxamento devem se tornar rotina para aliviar o estresse e controlar os sintomas da doença.

Após um diagnóstico médico, o paciente é fortemente aconselhado a se ausentar do trabalho e se envolver em atividades de lazer com as pessoas próximas – amigos, familiares, cônjuge, etc.

Sinais de exacerbação: Os sinais de exacerbação da síndrome de burnout ocorrem quando as pessoas não recebem tratamento adequado. Então, os sintomas pioraram, incluindo perda total de motivação e desconforto gastrointestinal. Nos casos mais graves, os pacientes podem desenvolver depressão, o que muitas vezes indica hospitalização para avaliação detalhada e possível intervenção médica.

ultimas noticias: