Saque-aniversário do FGTS bate recorde de resgates em janeiro 

O FGTS serve como reserva financeira para trabalhadores assalariados. Os resgates por meio do aniversário do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) bateram o recorde de janeiro, após o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, falar sobre a intenção de acabar com o modelo. Foram sacados 2,2 milhões, totalizando R$ 1,11 bilhão. No mesmo mês do ano passado, o valor sacado foi de R$ 1,1 bilhão e em 2021 foi de R$ 1,07 bilhão.

Segundo comunicado de Marinho na última terça-feira (24), novos pedidos de saque-aniversário do FGTS não serão mais permitidos a partir de março. Para o ministro, o saque-aniversário descaracteriza assim a função do FGTS de socorrer o cidadão quando ele está afastado do trabalho. Disse também que, além do enfraquecimento dos fundos de investimento do governo com o FGTS, os trabalhadores reclamaram assim da retenção de valor por dois anos quando foram demitidos.

Sobre a situação FGTS

Segundo o banco, até o dia 24, foram realizados 2,2 milhões de saques dessa forma, totalizando R$ 1,11 bilhão. No mesmo mês do ano passado foram 1,7 milhão de resgates totalizando assim R$ 1,1 bilhão. Em janeiro de 2021, os valores ficaram entre 1,4 milhão e 1,07 bilhão de reais. Enquanto isso, o secretário de Trabalho e Emprego, Luis Mariño, disse que a retirada de aniversário terminaria em março de 2023. Em declarações ao canal de notícias CNN Brasil, o ministro disse que o fim da retirada assim do aniversário é para “colocar a situação nos trilhos”.

“O governo anterior, para colocar dinheiro na praça, criou saques-aniversários, que seriam assim garantias de empréstimos salariais, o que gerou agravo. Aconteceram assim coisas absurdas no mercado e distorceram o papel do fundo”, declarou. “Portanto, há uma necessidade de colocá-lo nos trilhos.”

No entanto, no dia seguinte, Marinho divulgou em sua conta no Twitter que manter ou cancelar o saque-aniversário seria “objeto de amplo debate” na diretoria e central sindical do FGTS. O movimento foi entendido como um possível recuo diante dos desdobramentos do anúncio.

Em 24 de janeiro, o secretário do Trabalho disse que, se dependesse dele, o recesso de aniversário terminaria, mas destacou que os contratos vigentes serão analisados ​​caso a caso. Para tanto, ele se comprometeu a propor uma moratória nas saídas ao conselho.

Retirada de aniversário

Em 2019, o ex-presidente Jair Bolsonaro autorizou os trabalhadores a resgatar alguns recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Essa opção permite ao trabalhador sacar parte do saldo do FGTS todos os anos no mês de aniversário. Os saques ocorrem sempre do primeiro dia útil do mês de aniversário do trabalhador até o último dia útil do mês seguinte. Isso significa que as pessoas nascidas em janeiro têm até 31 de março deste ano para movimentar o valor.

Antes de 2019, a retirada só era possível em determinadas circunstâncias, como demissão sem justa causa, aposentadoria ou casa própria.

ultimas noticias