INSS: Consignado pode ser autorizado por biometria facial 

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) editou, no final do ano passado, a portaria normativa nº 138, que dispõe sobre as normas e procedimentos operacionais relativos à alocação dos descontos no pagamento de empréstimos salariais contratados em benefícios pagos pelo INSS. Biovalid, nossa ecossistema de autenticação de identidade remota, atendendo 100% aos requisitos contidos assim nesta diretiva de especificação”, explica Rafael Ando, ​​Gerente de Produto de Autenticação e Biometria do Serpro.

O Serpro é uma empresa pública de tecnologia que oferece uma solução alternativa para facilitar assim o dia a dia do cidadão brasileiro. A partir de agora, o Biovalid, uma tecnologia revolucionária e inovadora, como abertura remota de empresa e verificação de comprovante de vida, já pode assim ser utilizado para atender aos requisitos biométricos para contratação de empréstimo consignado.

mudança de regra e INSS


A exigência de biometria facial é uma forma de solucionar questões relacionadas ao uso de identidades fraudulentas na contratação de produtos financeiros e assinaturas falsas em contratos de empréstimo consignado. Essas precauções devem reduzir ainda mais a atividade dos golpistas.

Essa prática deve se estender às atividades diárias de empresas financeiras privadas franqueadas, desde fintechs até grandes instituições.

Essas regras foram alteradas na Portaria normativa 138 do INSS no final do ano passado. Que estabelece normas e procedimentos operacionais relacionados à folha de pagamento. As empresas que assim se propõem a fornecer tais serviços financeiros são obrigadas a cumprir um conjunto de diretrizes. Que incluem o uso de biometria facial para verificar contratos para todas as operações.

Segurança padrão ISO

Uma das exigências do INSS é que, além da ISO/IEC 30.107-3. A captura biométrica tenha a garantia de liveness, referente à detecção de possíveis ataques, conforme os critérios definidos na IEE Std 2790-2020 – Teste Biometric Liveness Detection Standard .

A biometria facial (ou reconhecimento facial) é uma tecnologia que escaneia o rosto para identificar as características únicas de um indivíduo. Ele é usado para várias finalidades, como verificar assim se as pessoas podem acessar os aplicativos. O sistema assume que todo cidadão tem um rosto, até mesmo gêmeos idênticos. Neste caso, os equipamentos técnicos encontram assim os parâmetros que os distinguem.

A tecnologia realiza o mapeamento facial, que pode ser bidimensional ou tridimensional. Em seguida, a verificação do indivíduo é verificada ou negada por comparação com informações já existentes no banco de dados.

A partir deste mês, entrou em vigor a exigência de biometria facial na assinatura de contratos de empréstimo salarial do INSS.

ultimas noticias