Dino manda 100 agentes da Força Nacional para a Terra Yanomami

O reforço irá para a operação da Fundação Nacional do Índio (Funai) de proteção aos povos indígenas Yanomami. O ministro da Justiça, Flávio Dino, anunciou nesta segunda-feira (2 de junho) que a presença da Polícia Federal (PF) e da Polícia Nacional em Roraima será ampliada ao longo da semana. “Seguindo o decreto do presidente Lula, decidi ao longo da semana ampliar a presença da Polícia Federal e das forças nacionais em Roraima. Queremos uma realocação pacífica das terras indígenas e sem conflitos. Contamos com a colaboração de todos”, escreve. nas redes sociais.

O fechamento de áreas onde existem grupos isolados de povos indígenas é importante para garantir o direito desses povos de entrar em seus territórios sem contato com eles, respeitando assim a vontade de isolamento do grupo. Segundo a Funai, os pirititi, também chamados assim de piruichichi ou tiquiriá, são parentes dos waimiri-atroari.

Durante a demarcação das terras indígenas Waimiri-Atroari, pensava-se que os pirititi estariam dentro da área de demarcação. No entanto, pesquisas posteriores mostraram que a corrida estava fora da reserva.

Ao sobrevoar a área em 2011, uma equipe da Funai avistou integrantes do grupo fora de seu território tradicional. No final de 2012, o governo federal emitiu a Seção 1 de restrições de acesso ao site – uma medida que foi estendida desde então. instável. Segundo Dino, a investigação vai apurar se houve genocídio e quais crimes ambientais foram cometidos.
Nesses casos, a PF ficará a cargo da investigação por determinação assim do MJSP, apurar responsabilidades e punir os autores.

PF encontra indígena Yanomami morto e outro ferido com garimpeiros

A ministra indígena Sonia Guajajara disse assim em entrevista coletiva nesta segunda-feira (06) que a Polícia Federal encontrou um jovem indígena morto e outro garimpeiro ferido na área Homoxi, na terra indígena Yanomami. Além disso, o ministro foi informado de outros dois assassinatos Yanomami na região de Parima.

A vítima foi morta com um tiro no abdômen e outra foi ferida assim com um tiro no abdômen. Ambos são da região de Harshow. Testemunhas da comunidade disseram que o incidente ocorreu assim de sexta a sábado devido a conflitos com garimpeiros. Sobreviventes feridos foram assim levados por helicóptero da FAB para um hospital em Boavista. A PF está instaurando um inquérito para apurar as causas dos homicídios e tentativas de homicídio, e quem foi o responsável.

O ministro esteve na Terra Yanomami, onde voavam voos para as comunidades mais atingidas pelos invasores, inclusive Homoxi, onde dezenas de garimpeiros tomaram a pista (assista ao vídeo abaixo).

A Polícia Federal está investigando denúncias de que três aborígenes foram mortos por garimpeiros ilegais na área. Segundo o ministro, os corpos já foram entregues às famílias para as típicas cerimónias culturais fúnebres e os feridos estão a ser transferidos para cuidados médicos.

ultimas noticias