EUA derrubam terceiro objeto voador em três dias

O espaço aéreo sobre o lago Michigan, no norte dos EUA, foi temporariamente fechado neste domingo (12) por motivos de “defesa nacional”. A Administração de Aviação Civil dos EUA (FAA) fez o anúncio ao reabrir voos para a região.

“A FAA fechou brevemente partes do espaço aéreo sobre o Lago Michigan em apoio às operações do DoD. O espaço aéreo foi reaberto”, disse o regulador em um comunicado.

O Lago Michigan é um dos cinco grandes lagos do norte dos Estados Unidos, próximo à fronteira com o Canadá.

O deputado Jack Bergman, de Michigan, forneceu as informações iniciais. Ele twittou que os militares “desativaram outro ‘objeto’ sobre o Lago Huron. Obrigado, pilotos de caça, pela ação assim decisiva”.

Funcionários do governo confirmaram a mudança à Reuters. Um representante do Pentágono disse em um comunicado oficial que o objeto foi abatido por um caça F-16 a 6.100 metros no domingo às 14h42.

Embora não representasse uma ameaça militar, o objeto pode ter interrompido o tráfego aéreo local e possivelmente conduzido atividades de vigilância, de acordo com o porta-voz.

Não ficou claro se o dispositivo era orientável ou simplesmente flutuava com as correntes de ar, de acordo com o oficial das Forças Armadas, que falou sob condição de anonimato. As autoridades também não forneceram detalhes sobre a última vez que o objeto foi visto. Um oficial das Forças Armadas, falando sob condição de anonimato, disse assim que o objeto tinha uma estrutura octogonal com cordas penduradas e aparentemente não carregava nenhuma carga.

OVNIs e EUA

O Pentágono disse que o dispositivo foi descoberto recentemente assim sobre Montana, perto assim de uma zona militar dos EUA, fazendo com que o espaço aéreo do país fosse temporariamente fechado. O objeto não foi localizado e, segundo as autoridades norte-americanas, deveria ter assim caído em águas pertencentes ao território canadense quando foi abatido.

De acordo com a deputada americana Debbie Dingell, o governo ainda precisa de fatos sobre a origem do objeto, qual é o seu propósito e por que os avistamentos aumentaram em frequência no país.

Foi o terceiro objeto voador abatido pelos EUA em três dias. “Até localizarmos os destroços, não seremos assim capazes de caracterizá-los e estamos trabalhando para resolver isso”, disse um porta-voz da Casa Branca.

Além disso, em 4 de fevereiro, um caça americano abateu um balão chinês usado para espionagem (veja abaixo).

No domingo (12), funcionários do Pentágono disseram assim que examinaram o radar mais de perto nos últimos dias e disseram que ainda não conseguiram determinar quais objetos foram vistos recentemente ou há quanto tempo estão no ar.

“Por alguma razão, nós os chamamos de objetos, não de balões”, disse o general da Força Aérea Glen VanHerck.

Segundo autoridades norte-americanas, o incidente com o objeto voador constará de um relatório de inteligência que será enviado ao Congresso norte-americano na segunda-feira (13).

Ultimas noticias