Previdência privada: Quais as vantagens e desvantagens em investir?

Muitos jovens acham que pensar em previdência privada é coisa de gente mais velha. Você também acha que é muito cedo para pensar em aposentadoria? Quem terá tempo suficiente no futuro? Saiba que quanto mais cedo você começar a se preparar, mais cedo poderá desfrutar do conforto da independência financeira. Uma dessas opções é a previdência privada.

Para esclarecer a questão, vamos explicar as aposentadorias e previdências do INSS. Leia abaixo.

Quais são as regras de aposentadoria do INSS?

Hoje, a aposentadoria pelo INSS pode ser feita de três formas:

  • Por tempo de contribuições: Neste caso, os homens devem ter contribuído por 35 anos e as mulheres devem ter contribuído por 30 anos. Ambos não têm limite mínimo de idade e têm valores de benefícios reduzidos;
  • Por idade: Homens devem ter no mínimo 65 anos (trabalhadores urbanos) ou 60 anos se trabalhadores rurais. Para as mulheres, é preciso ter no mínimo 60 anos se for trabalhadora urbana e 55 anos se for trabalhadora rural. Ambos também devem ter pelo menos 15 anos de contribuições;
  • De acordo com os pontos 100/90: a soma da idade masculina mais o tempo de contribuição deve ser superior ou igual a 100, e a feminina deve ser superior ou igual a 90.

Previdência privada ou INSS? O que é melhor?

Afinal, aposentadoria privada ou INSS? E se for os dois? Sim, ambos os sistemas podem ser desativados, pois um não anula o outro. Mesmo uma previdência privada costuma ser uma boa forma de complementar o INSS. No entanto, é crucial escolher um plano de previdência privada que realmente melhore o desempenho de seus fundos. No entanto, devemos mencionar também que pode ser interessante continuar contribuindo para o INSS, mesmo garantindo direitos como auxílio-doença, licença-maternidade, auxílio-acidente, etc.

Quais são as vantagens de se aposentar com o INSS?

Então, ao contribuir com o INSS, além da aposentadoria, o trabalhador tem direito a uma série de outros benefícios como:

  • benefícios por morte ou invalidez;
  • seguro de férias de trabalho;
  • subsídio de maternidade, etc.

Além disso, os contribuintes do INSS podem deduzir as contribuições da base de cálculo do imposto de renda.

Quais são as desvantagens da aposentadoria do INSS?

Uma grande desvantagem do INSS para muitas pessoas é que ele só pode ser resgatado em determinadas circunstâncias. Ou seja, mesmo que seu dinheiro tenha rendimento, não há liquidez, ou seja, não há forma fácil e rápida de resgatá-lo.

Outra desvantagem, no entanto, é que é difícil saber quanto dinheiro está gerando retornos ou como melhorar esses retornos. Até porque os benefícios seguem uma alíquota progressiva, baseada na remuneração, e não permitem contribuições gratuitas.

Além disso, o INSS possui um período de carência, que é o número mínimo de meses de pagamento para ter direito a determinados benefícios. Por fim, outro ponto negativo é que os benefícios têm teto máximo, que atualmente é de R$ 7.507,49, mas é reformado a cada ano.

Quais são os benefícios de uma previdência privada?

Já a Previdência Privada nada mais é do que um investimento de longo prazo, mais flexível do que a aposentadoria pelo INSS. Todos podem escolher o tipo de previdência privada que melhor se adequa aos seus objetivos. Dessa forma, você pode escolher o valor a doar e a data (se aplicável) para resgatar seus fundos.

Outra vantagem de uma previdência privada é que não há limite máximo para sua renda. Existem três tipos de renda: renda única, renda vitalícia e renda de prazo fixo. Além disso, os planos de previdência privada tendem a ter um desempenho melhor em comparação com o INSS.

ultimas noticias