Vacina Bivalente e monovalente são igualmente eficazes

Três anos após o primeiro caso de Covid-19 ter sido detectado no Brasil, os cuidados com a doença devem continuar. Inclusive por meio da vacina contra o vírus, medidas de proteção que previnem formas graves da doença e complicações que podem levar à morte. Para a campanha nacional de vacinação lançada nesta segunda-feira (27). Além de distribuir doses monovalentes para início ou continuidade do programa de vacinação, o Ministério da Saúde também distribuiu doses bivalentes para grupos prioritários.

As vacinas bivalentes são os chamados imunizantes de segunda geração, ou seja, são aqueles que possuem a cepa original e subvariantes da Omicron em sua composição. As formas bivalente e monovalente da primeira distribuição atuam da mesma forma in vivo. Estimulando o sistema imunológico a produzir anticorpos protetores e células de defesa contra o vírus Sars-CoV-2. Ao ser infectado pelo vírus, a pessoa vacinada poderá combatê-lo rapidamente, pois já possui imunidade.

Vacina Bivalente


Elas estarão disponíveis para grupos prioritários que já receberam pelo menos duas doses monovalentes. Na primeira fase da campanha nacional de vacinação, a vacinação será administrada como dose de reforço bivalente contra a Covid-19 para aqueles com maior risco de doença grave. Em primeira instância, serão vacinados os idosos com mais de 70 anos, imunocomprometidos, empregados e residentes em estabelecimentos permanentes, indígenas, ribeirinhos e populações em situação de fuga.

Então, à medida que a campanha avança e os cronogramas de entrega de doses são desenvolvidos. Outros grupos populacionais serão vacinados, como pessoas entre 60 e 69 anos, pessoas com deficiência permanente, profissionais de saúde, mulheres grávidas. Além assim de puérperas e populações privadas de liberdade . . Esses grupos precisam se atentar às informações de seus municípios sobre quando procurar atendimento médico.

Ressalta-se que, para os pertencentes ao público-alvo, é necessário assim completar o ciclo vacinal do imunizante monovalente, seguido da dose bivalente de reforço, com intervalo de quatro meses a partir da última dose recebida.

Monovalente


O início ou a continuação do programa de vacinação, ou seja, as duas primeiras doses da vacina, e a aplicação da dose de reforço, ocorre com as vacinas monovalentes.

Crianças dos 6 meses aos 4 anos e dos 11 meses aos 29 dias;
Crianças de 5 a 11 anos; isto é
Adolescentes e adultos de 12 a 59 anos.
Quem não completou o ciclo de vacinação ou está com as doses atrasadas pode procurar uma unidade de saúde para se vacinar, mesmo que não esteja no grupo prioritário.

ultimas noticiais